Um sonho que virou uma realidade

Passaram exatos 5 anos desde o dia que eu escrevi por aqui uma das histórias mais marcantes da minha vida.

Para quem não leu, vale a pena voltar na postagem que se chama "Born to be Wild, e para facilitar a vida aqui tá o link:


https://www.pivaphoto.com/single-post/2016-1-19-born-to-be-wild


Se você já leu isso, agora esta na hora de ler esse post.

Meu velhinho descansou longos anos na garagem de casa. E as vésperas de eu completar meus 40 anos de idade, num período muito louco onde mudei também de casa, a falta de espaço me fez coloca-lo em cima de um guincho e leva-lo a um especialista que poderia cuidar dele e quem sabe colocar ele para andar em breve.

Antes de receber um "laudo médico" do paciente eu sabia que precisaria gastar tubos de dinheiro, mas tinha MUITA esperança que aos poucos ele ia sair de lá um dia. É muito engraçado que muitas coisas sempre me faziam lembrar dele, e pelo menos uma vez por semana eu assistia programas na televisão onde amantes de carros recuperavam carros quase condenados ao ferro velho que faziam os olhos brilhar no final. Por muitas e muitas vezes eu pensei em desistir dele. Sem nenhuma expectativa de juntar aquele dinheiro que não estava na minha prioridade máxima.




Setembro de 2018 - o dia que ele foi para o médico



O ano de 2019 passou voando, com mil coisas para fazer por muitas vezes lembrava que precisava resolver esse assunto. E quando menos esperava uma proposta de compra chegou. Um insulto real que eu me nego escrever aqui, mas fiquei putasso.


2020 dispensa muita apresentação do que foi e não vou escrever nem uma linha sobre, mas seguia vendo os programas de carro e acompanhando algumas contas de redes sociais, acho que quase in memoriam com meu velhinho. Ainda nesse ano onde mal sabíamos o que iria acontecer no próximo mês... um certo dia a minha mãe perguntou sobre o carro, o que eu tinha feito, o que iria fazer.... Nossa nesse dia eu briguei com ela, me lembro bem! Como poderia tomar qualquer atitude com o mundo de cabeça para baixo. A realidade batia na minha cara mais uma vez.


O ano estava acabando e depois de muitos anos conseguimos reunir a netos e bisnetos para passar alguns dias junto com a minha avó e minha tia que viriam dos Estados Unidos para passar um tempo no Brasil. Apesar da bendita pândemia deu tudo certo e passamos dias engraçados e tipicamente um caos familiar com 6 primos a todo vapor.

Ontem, dia 22 de fevereiro, depois de muita insistência da minha mãe dizendo que minha avó queria me ver, fui eu lá. Mãe é mãe e fui atraído para uma "armadilha" bem arquitetada. Com a desculpa de pegar um vaso pesado na garagem só não cai sentado porque realmente travei. Acreditem...meu velhinho tava lá na garagem dela, simplesmente NOVO! ZERO!


Durante meses, minha mãe e minha tia, fizeram a reforma do jipe, silenciosamente. Sem deixar nenhuma pista. Minha mãe até me confessou que chegou a escrever a tal carta para o Lata Velha do Luciano Huck, e mesmo sendo uma historia incrível, estaria um pouco longe da realidade.

No final do ultimo texto escrevi: "... penso como será o novo Jeep 1980..."



Fevereiro de 2021 - novo, novinho, zerado



Estava ele lá, brilhando como nunca, novo, zero. De cair o queixo e me arrancar lagrimas, foi uma sensação que não posso descrever. A minha lata velha novinha em folha. Talvez isso não seja tão importante para você, mas pra mim é. Esse imponente jipe 1980 com seus 40 anos renasceu, ganhou uma nova carcaça, sapatos e roupa! Dirigir ele novamente me levou aos meus 18 anos, experimentei novamente a mesma sensação que tive mais de vinte anos atrás e agora ele continuará passeando e proporcionando sentimentos que só um verdadeiro 4x4 raiz pode fazer por você.


Tia e Mãe... foi o melhor papai noel atrasado da vida! Sou eternamente grato, prometo brigar menos :-)




Featured Posts
Recent Posts